Realize seusEXAMES DE ROTINA AQUI

Possuímos mais de 20 unidades em todo o Sul Catarinense.
bt_bb_section_bottom_section_coverage_image

EXAMES DE ROTINA

Quando devo realizar?

O médico é quem define a frequência e quais os exames devem ser realizados conforme o estado de saúde do paciente.

Geralmente é indicado:

* Pessoas com doenças crônicas como: diabetes, hipertensão, cardíacas, com câncer, devem realizar a cada seis meses (ou trimestral para acompanhamento);

* Pessoas com fatores de risco com histórico na família para alguma doença ou com obesidade, fumantes, sedentárias ou com o colesterol elevado devem realizar uma vez ao ano;

Adultos saudáveis: a cada 1 ano e meio a dois anos.

Essa frequência é variável e serve como um direcionamento, o mais importante é cuidar da nossa saúde para viver com qualidade de vida e detectar precocemente as doenças elevando as chances de sucesso no tratamento.

https://biovitalaboratorio.com.br/wp-content/uploads/2021/04/large_blue_triangle_03.png
Do 0 aos 20 anos
  • Alguns exames são essenciais para manter as crianças saudáveis e mesmo vivos, principalmente quando nascem ou se tornam obesos ou alérgicos. Segue abaixo todos os exames laboratoriais que quem tem de zero a 20 anos deve fazer.

    Teste do pezinho:
    é feito 48 horas depois do nascimento. O sangue do bebê é colhido a partir de um furinho em seu calcanhar com objetivo de detectar doenças genéticas que podem se manifestar na criança no futuro, como a anemia falciforme, hipertireoidismo, doenças do metabolismo como a fenilcetonúria e doenças infecciosas que podem alterar o desenvolvimento do bebê. O diagnóstico precoce permite o tratamento das doenças antes que os sintomas apareçam e tornem-se irreversíveis.

    Hemograma e colesterol:
    A dosagem de colesterol pode ser realizada a partir do primeiro ano de vida em crianças com antecedentes familiares. O hemograma serve para verificar anemia.

    DSTs (doenças sexualmente transmissíveis):
    exames que indicam a presença de vírus do herpes, AIDS, HPV e sífilis. É indicado para adolescentes que iniciaram a atividade sexual. Deve ser realizado de acordo com o comportamento de risco do jovem (frequência das relações sexuais, número de parceiros e uso de preservativos).

    Hemograma e colesterol:
    A dosagem de colesterol pode ser realizada a partir do primeiro ano de vida em crianças com antecedentes familiares. O hemograma serve para verificar anemia.

    DSTs (doenças sexualmente transmissíveis):
    exames que indicam a presença de vírus do herpes, AIDS, HPV e sífilis. É indicado para adolescentes que iniciaram a atividade sexual. Deve ser realizado de acordo com o comportamento de risco do jovem (frequência das relações sexuais, número de parceiros e uso de preservativos).

Check-up infantil
  • As crianças também precisam verificar como anda a sua saúde. Nos primeiros seis meses de vida, a ida ao pediatra é mensal, mas logo essa visita fica mais espaçada. Dos 6 aos 12 meses, ela passa a ser bimestral, entre 1 e 2 anos, trimestral, dos 2 aos 5, semestral, e a partir daí a cada ano.

    Exame de urina:
    Investiga infecções, perda de proteína, presença de açúcar e alteração assintomática que tenha relação com problema renal

    Hemograma:
    Para rastrear indícios de anemia

    Plaquetas:
    Verificar o processo de coagulação.

    Colesterol e Triglicérides:
    Para avaliar o metabolismo de gorduras e lipídeos.

    Exame de Fezes:
    Para detectar a presença de parasitas

    Glicemia de jejum:
    Indicado checar a possibilidade de diabetes

    TSH:
    É indicado para detectar alterações na produção de hormônios da tireóide.

    Uréia e Creatinina:
    Avaliam a função renal.

    Crianças com alergia alimentar, respiratória e de pele devem fazer testes específicos para investigar o que provoca reação em seu organismo. Além de todos esses cuidados, não se deve esquecer que, para evitar uma série de doenças graves, é fundamental que a carteira de vacinação do seu filho esteja em dia.

Dos 20 aos 65 anos - homens e mulheres
  • Exames de sangue:
    têm a função de verificar se os compostos e nutrientes que formam o sangue estão regulares.

    Dosagem de Sódio, Potássio, Cálcio Ionizado, Magnésio e Fósforo:
    São importantes, pois valores muito altos ou muito baixos podem indicar risco de doenças ou até a morte, em casos extremos. A falta ou excesso de Sódio no sangue pode provocar sonolência e desequilíbrio de líquidos; a de Potássio, câimbras; de Cálcio, o hipoparatireoidismo; do Magnésio, hipertensão e queda da resistência; do Fósforo, lesões ósseas.

    Uréia e Creatinina:
    O exame avalia a função dos rins e detecta possíveis alterações, como insuficiência renal.

    Urina Tipo 1 (EAS):
    O exame detecta infecções urinárias e doenças renais ocultas.

    TGO e TGP:
    Detectam disfunções no fígado quando elevados, como lesões nas células hepáticas e algum tipo de hepatite.

    Ácido úrico:
    Níveis alterados podem detectar cálculo renal, gota, hipertensão e doenças cardiovasculares.

    Colesterol total e frações:
    O exame mede o nível de colesterol no sangue. É dependente de fatores de risco como obesidade, histórico familiar e alimentação.

    Triglicérides:
    São tipos de gorduras que podem ser produzidas pelo organismo ou ingeridas por meio de alimentos. O exame detecta os valores presentes no sangue. Se o nível estiver alterado, aumenta o risco de doenças cardiovasculares. Também está associado a fatores de risco como obesidade ou histórico familiar.

    Glicemia de jejum:
    O exame previne e detecta o diabetes. Deve ser feito após jejum mínimo de oito horas. Importante realizar o exame do paciente obeso ou com histórico familiar da doença. Deve ser feito todos os anos, a partir dos 60 anos.

    Glicemia pós-prandial:
    O exame previne e detecta o diabetes. Deve ser feito de uma a duas horas após a refeição. O objetivo é avaliar a concentração de glicose no sangue depois da ingestão de alimentos. O nível de glicose no sangue, que normalmente sobe depois de comer, volta ao normal de duas a três horas após a refeição, se a pessoa for saudável. No diabético, o nível se apresenta mais elevado e permanece por mais tempo no sangue.

    Sorologia:
    Exames sorológicos verificam se existem anticorpos ou determinados vírus no sangue como os da Hepatite B e C, HIV, Toxoplasmose (infecção causada por contato com dejetos de animais, em especial gatos), Mononucleose e Citomegalovírus (herpes). Todos devem ser feitos anualmente após os 20 anos ou a partir do início da atividade sexual e por usuários de drogas injetáveis.

    Para prevenir e detectar problemas cardiovasculares e câncer:
    Os exames que têm a função de prevenir ou detectar problemas cardiovasculares e tipos de câncer em homens e mulheres. Podem ser realizados uma vez por ano por pessoas saudáveis, de acordo com a faixa etária indicada.

    Proteína C Reativa (PCR):
    Tipo especial de proteína produzida pelo fígado, que só aparece quando há infecções. Por isso, o exame é importante para detectá-la, diferenciando infecções virais das bacterianas. Índices altos e baixos de PCR indicam doenças autoimunes como artrite reumatóide (PCR alta) e lúpus (PCR baixa)

    Homocisteína:
    É um aminoácido produzido pelo organismo depois da ingestão de carnes e laticínios. Se ingerido em excesso, aumenta o risco de criação de coágulos e entupimento das artérias, provocando a formação de depósitos de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos. O exame pode prevenir o diagnóstico de doenças cardiovasculares.

    PSA (para homens):
    O Antígeno Prostático-Específico,mede os níveis de uma substância relacionada a alterações na próstata. É recomendável fazer o primeiro exame de PSA a partir dos 40 anos. Aos 50, deve-se fazê-lo anualmente, pois o risco de câncer aumenta com a idade.

    Exame de fezes:
    É realizado para identificar a presença de parasitas, ovos, larvas e protozoários no organismo. Deve ser feito anualmente desde a infância.

    Pesquisa de Sangue Oculto:
    É importante na investigação de doenças gastrointestinais, em que há perda oculta de sangue, em especial o câncer de colorretal.

    Papanicolau (para mulheres):
    Também conhecido como preventivo ou citologia oncótica do colo uterino, verifica infecções e alterações nas células do colo do útero, além de infecções por fungos, herpes e verrugas no órgão genital. O exame deve ser feito anualmente um ano depois do início da atividade sexual, para prevenir o aparecimento do câncer no colo do útero.

Gestantes
  • As gestantes devem realizar os exames que garantam a sua saúde e também a do bebê.

    Hemograma:
    Exame de sangue para detectar anemia.

    Glicemia:
    Detecta a presença de diabetes.

    Urina tipo 1:
    Detecta infecções urinárias e doenças renais ocultas.

    VDRL:
    Para detectar a presença de sífilis (doença sexualmente transmissível que, se não tratada, pode ocasionar problemas para a saúde ao bebê).

    Tipo sanguíneo:
    Detecta o tipo de sangue da futura mãe. Em caso de RH negativo, é necessário acompanhamento médico diferenciado.

    HIV:
    Detecta a presença do vírus da Aids. Caso seja constatado, o tratamento é direcionado para não passar a doença para o bebê.

    Sorológicos:
    Exames para detectar rubéola, toxoplasmose e hepatites B e C.

A partir dos 60 anos
  • Nesta fase, alguns exames laboratoriais básicos devem virar rotina na vida de homens e mulheres a partir dos 60 anos.

    Hemograma:
    O exame pode detectar anemia.

    Uréia e Creatinina:
    Exame para checar as funções renais e possíveis alterações, como insuficiência renal.

    TSH:
    É indicado para detectar alterações na produção de hormônios da tireoide. O nível baixo do TSH indica hipertireoidismo. Se o nível de TSH é alto, indica hipotireoidismo.

    Glicemia de jejum:
    O exame detecta o diabetes (deficiência de produção ou ação da insulina, que causa o aumento anormal de glicose no sangue).

    Pesquisa de Sangue Oculto:
    É importante na investigação de doenças gastrointestinais, em que há perda oculta de sangue, em especial o câncer de colorretal.

    Papanicolau:
    O exame tem a função de detectar câncer de colo do útero.

    PSA:
    Mede os níveis de uma substância relacionada a alterações na próstata. O risco de câncer aumenta com a idade

https://biovitalaboratorio.com.br/wp-content/uploads/2021/04/blue_triangle_01.png

DIFERENCIAISMais de 18 anos de experiência prezando a excelência dos resultados.

O rígido controle de qualidade em nossos processos é a garantia de satisfação de cada um de nossos clientes.
+ 18 Anos de Mercado
+ 70 Profissionais
Resultados Online
Central 0800
Núcleo Técnico Avançado
+ 20 Unidades em SC
Coleta Domiciliar
Aplicativo Próprio
Frota Própria
Equipe Multidisciplinar
https://biovitalaboratorio.com.br/wp-content/uploads/2022/01/laboratorio-biovita-exames-007.png
https://biovitalaboratorio.com.br/wp-content/uploads/2022/01/laboratorio-biovita-exames-005.png
https://biovitalaboratorio.com.br/wp-content/uploads/2022/01/laboratorio-biovita-exames-006.png
https://biovitalaboratorio.com.br/wp-content/uploads/2022/01/experience_02.png
×